Quaresma de oração e jejum pelos cristãos no Iraque

Quaresma de oração e jejum pelos cristãos no Iraque

Quaresma de oração e jejum pelos cristãos no Iraque

Hoje inicia-se a Quaresma, um período bastante importante para todos nós cristãos católicos que, conscientemente, iniciamos nossa preparação para a Páscoa. Porém, o patriarca Louis Raphael I Sakos, dos caldeus, nos convida a uma Quaresma de oração e jejum pelos cristãos no Iraque. Todos sabemos o quanto sofrem os cristãos em terras do Oriente, por isso, é imprescindível que também nós ofereçamos parte de nossos sacrifícios quaresmais por aqueles que mais precisam.

A notícia foi, inicialmente, publicada pela Gaudium Press.

Sua Beatitude Louis Raphael I Sako, Patriarca da Babilônia dos Caldeus e Arcebispo de Bagdá, no Iraque, fez um chamado aos fiéis do país a permanecerem no território e dedicar a Quaresma a implorar de Deus a permanência da presença cristã no país, apesar das dificuldades enfrentadas pela minoria. “Peço-lhes para jejuar e orar para que os cristãos não migrem do Iraque”, exortou o prelado.beatitude_louis_raphael.jpg

Nossa identidade cristã está profundamente enraizada na história e na geografia do Iraque, há dois mil anos”, afirmou o Patriarca em uma mensagem reproduzida pela Agência Fides. “Nossas raízes e nossas fontes claras se encontram em nosso país, e se sairmos, seremos separados de nossas raízes”, afirmou.

Sua Beatitude Sako pediu aos fiéis que “perseverem e esperem”, enquanto enfrentam as dificuldades e recomendou a não ouvirem “aqueles que causam medo” com seus comentários e convidam os cristãos a migrarem para outros lugares. “Eles não querem o seu bem”, declarou o prelado. A presença das comunidades cristãs é vital para manter o equilíbrio social e a pluralidade da sociedade, que padece o risco de cair no extremismo e na intolerância.

“Estamos aqui por vontade de Deus, e estamos aqui com a ajuda de sua graça para construir pontes e trabalhar com nossos irmãos”, afirmou o Patriarca, que incluiu nesta intenção de oração e jejum às comunidades de crentes na Síria, Líbano e toda região do Oriente Médio. O prelado manifestou também a oportunidade de que os cristãos participem dos processos políticos no Iraque, “para que o país possa voltar à paz e a segurança, para o bem de todos os cidadãos”. (GPE/EPC)