Nepal: Político convertido ao cristianismo luta pela liberdade religiosa

Político convertido ao cristianismo luta pela liberdade religiosa

Político convertido ao cristianismo luta pela liberdade religiosa

Países de tradição não-cristãs continuam, de maneira geral, agindo com bastante violência contra os cristãos. Veja que no Nepal um político convertido ao cristianismo luta pela liberdade religiosa.

Notícia publicada em gaudiumpress.org, neste link.

“Venho da comunidade hindu dos Karati, e quero anunciar que passeia seguir o caminho de Jesus e dos cristãos”. Quem disse estas palavras que anunciavam sua mudança de vida foi Chandi Rai, membro da Assembleia constituinte do Nepal.

Ele foi eleito na recentes eleições para a formação da Assembleia constituinte nepalesa. Estava inscrito no Partido Comunista Nepalês (Comunist Party of Nepal-Unified Marxist Leninist) e ainda não tinha declarado sua conversão ao Cristianismo

Ele promete lutar por uma Constituição laica e que dê liberdade religiosa. Segundo ele, “os partidos tradicionais e seus líderes ignoram a voz das minorias por influência da cultura dominante hindu”.

Chandi nasceu em Khotang, no Nepal oriental, em uma família hindu que pertence à minoria Kirati. Foi professor por vários anos em uma escola superior de Pathari, situado no distrito de Morang, no sul oriental do Nepal. Ganhou vários prêmios no campo da instrução.

Decidiu ser candidato nas eleições para a nova Constituição, Ele foi eleito pelo distrito de Mogang, no sudeste do país. Conquistou muitos votos por causa de suas posições a favor da liberdade de praticar a Fé.

Sobre a hegemonia religiosa dos hindus ele comenta que “Eles são livres e é justo que outros grupos gozem da mesma liberdade”. Eles não poderão mais “discriminar as pessoas por causa de sua Fé e ameaçar a quem não se converta” para o hinduísmo.

Chandi garante que a liberdade religiosa já deu seus frutos: “Agora muitos hindus e budistas podem converter-se ao cristianismo sem medo de passar pelo ostracismo movido pela sociedade” hinduísta. (JSG)

Da redação, com informações Asia News

Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.