MILITIA SANCTAE MARIAE

logoMSM

Cavaleiros de Santa Maria

 Comentário à Regra   –  Junho

Cap.XXI, par.1

Os freires da MSM não podem nem devem viver em redomas. Ninguém na nossa instituição é um recluso ou monge. Somos leigos no mundo. Uma das nossas principais obrigações, além das de natureza espiritual de que a Regra nos elenca as obrigatórias, é “ alargar cá em baixo as fronteiras do Reino de Deus” ou ,dito de outro modo, animar cristãmente a ordem temporal. É bom nunca esquecermos esta nossa característica.

A nossa Regra, neste seu Capítulo, dá-nos algumas indicações sobre o nosso compromisso para com o mundo, no campo da evangelização. Umas são de natureza obrigatória e não se pode reduzi-las ou minimizá-las:

“É-se cavaleiro de Nossa Senhora, antes de tudo, em tudo, sempre e em todo o lado“

… Ou seja, não se pode ser cavaleiro a meio tempo, quando nos apetece, como segunda escolha, de manhã ou só à tarde, nas festas ou em procissões, em casa ou quando estamos reunidos em Capítulo!… Não! É-se SEMPRE!

Por isso, a nossa condição, o nosso compromisso, as nossas promessas, os nossos votos (recordam-se: conversão dos costumes fidelidade à Ordem; defesa da Igreja) são para todos os dias, o dia todo e para todas as circunstâncias. Isto significa que a nossa vida tem de priorizar as actividades na e da MSM, salvo, obviamente, os nossos compromissos e deveres de estado!

Ao entrarmos na MSM, e todos o fazem de forma livre mas responsável ( por isso se impõe um postulantado!), sabem que  “ Todo o postulante que deseje entrar na Militia deve saber que se liga à Ordem, temporária ou definitivamente, e que aceita antecipadamente, para ele e para os seus, todos os inconvenientes, que podem resultar de ele pertencer a uma Ordem católica, regular e militante” (Regra, Cap.II).

O sacramental que faz um cavaleiro, a benedictio novi militis, é um sinal de doação, de entrega sem reservas para o serviço da Igreja na Militia. Por isso, como se dizia acima, não se é, nem pode ser cavaleiro a meio tempo, às vezes! E o nosso compromisso prioritário tem de ser de serviço à Igreja, na Igreja pela Militia!

Como nos diz a Regra: É-se cavaleiro de Nossa Senhora.

            ANTES DE TUDO

            EM TUDO

            SEMPRE

            EM TODO O LADO!

É este o nosso compromisso. Por isso o nosso Fundador, no Capítulo IV, nos recomenda a recitação da jaculatória: ”Nossa Senhora, livrai-nos do perjúrio!”. Que jamais perjuremos na falta aos nossos compromissos e a uma dedicação prioritária à Militia. Assim Nossa Senhora nos ajude e nós queiramos!